Blog

Medicina Preventiva

Acredito que todos nós concordamos com o sábio ditado: "Prevenir é melhor do que remediar." Acontece que em nosso dia a dia muitas vezes não aplicamos esse conceito, mesmo parecendo tão obvio, em diversos aspectos de nossas vidas. Com os conhecimentos que possuimos hoje no que diz respeito à saúde, fica provado que investir em prevenção, se mostra o melhor caminho para longevidade com qualidade de vida.

A lógica da Medicina Preventiva é identificar os fatores de risco de adoecer, no indivíduo e na sociedade, reduzi-los ou eliminá-los e identificar doenças o mais cedo possível. Ao invés disso, tem-se praticado uma medicina predominantemente curativa, cada vez mais voltada para novas medicações, técnicas e aparelhos de tratamento aumentando o custo para o SUS e operadoras de saúde, e o pior, deixando de salvar vidas em uma escala muito maior.

Estes profissionais de saúde dedicam-se, entre outras atividades, a informar as pessoas sobre, por exemplo, a importância de uma correta alimentação, da higiene pessoal, da prática de exercício físico, da prevenção de comportamentos de risco, etc.

Outra importante intervenção é a realização de rastreios, tendo em vista a deteção precoce e prevenção de doenças ou lesões, de modo a levar os indivíduos a viver mais saudáveis. Ou seja, a identificação das doenças nos seus estados iniciais, permitindor um tratamento mais eficaz. Como se sabe, a grande maioria destas doenças possui maior chance de cura quando detectadas precocemente. Portanto é necessário que as pessoas se conscientizem da importância da visita regular ao médico, ainda que se sintam saudáveis. O médico nas consultas de rotina pode detectar alguns sinais suspeitos ou sintomas característicos de uma doença e desencadear uma investigação mais aprofundada. Daí a necessidade de realizar, com alguma regularidade, exames de rotina ou rastreios de determinadas doenças.

Os principais fatores de risco que favorecem ou desencadeiam enfermidades são:

1. As estações do ano, uma vez que há doenças mais incidentes no inverno, como as gripes, por exemplo, e outras no verão, como as diarreias
2. O clima, porque há enfermidades mais afeitas aos climas secos e outras próprias de climas úmidos
3. A alimentação, já que muitos problemas de saúde são desencadeadas em virtude de hábitos alimentares incorretos
4. O sedentarismo, que agravam doenças e dão origem a outras
5. O uso indiscriminado de cigarros, álcool e drogas.
6. A exposição a agentes agressores externos, químicos, físicos ou biológicos
7. Maus hábitos de cuidados pessoais ou de higiene, que podem resultar em doenças
8. O contato com micróbios e vetores das doenças
9. Baixa imunidade
10. Saúde mental (depressão, ansiedade, estresse, etc..)

Além de evitar os fatores de risco, algumas providências médicas também podem evitar enfermidades ou minorar o efeito delas.
1. As vacinas previnem grande número das doenças infecciosas
2. O diagnóstico precoce (às vezes ainda intrauterino) de malformações e degenerações permite que os efeitos delas possam ser evitados, minimizados ou corrigidos
3. O diagnóstico precoce de erros metabólicos que potencialmente teriam más consequências pode ajudar a corrigi-los ou evitá-los
4. A detecção e remoção de situações pré-cancerosas diminuem a instalação do câncer
5. Exames laboratoriais e de imagens podem mostrar sinais precoces de potenciais enfermidades que podem ser prevenidas ou minimizadas em seus efeitos
6. Uma dieta equilibrada ajuda a preservar a saúde
7. Controlar o estresse tem importante papel na conservação da saúde mental
8. O aconselhamento genético leva os pais a poderem administrar o risco de doenças genéticas e hereditárias e fazerem um correto planejamento familiar
9. Exames médicos gerais e periódicos (checkups) e controles periódicos específicos como mamografia, dosagem do PSA, colonoscopia, dosagem do colesterol, etc. podem detectar situações pré-mórbidas e doenças em seu estágio inicial

Se consideramos que os estilos de vida modernos acarretam um vasto conjunto de problemas para a saúde das pessoas, como é exemplo o trabalho excessivo, o stress, o sedentarismo, uma incorreta alimentação, ou seja, um conjunto de fatores que resultam, muitas vezes, em doenças, facilmente compreendemos a importância da Medicina Preventiva.

Neste sentido, as vantagens da prática da medicina preventiva são óbvias, uma vez que permitem melhorar as condições de saúde das pessoas, diminuir os custos com medicamentos e tratamentos, aumentar a produtividade, reduzir o absentismo, e principalmente melhorando nossa Qualidade de vida.

Por Dr. Felipe Motta Moreira Bruno
Fonte: https://www.portalriomaina.com/2020/05/07/medicina-preventiva/

Olá, posso lhe ajudar?